Análise Arquitetônica

Discurso museológico O Centro de Arte Hélio Oiticica pode ser classificado como um Complexo Cultural Público Monográfico de Temas Variados. O conjunto do Centro de Arte é composto por seis galerias de exposição, uma sala de conferências, uma livraria, uma loja de artes e um bistrô e tem por objetivo abrigar o acervo do artista plástico moderno Hélio Oiticica e promover exposições de arte e projetos culturais variados.
Repertório tipológico O objeto de estudo a princípio se assemelha ao modelo tipológico de salas enfileiradas. Entretanto, devido ao fato de tratar-se de uma "revitalização tipológica", o edifício é dividido em três pavimentos, e há vezes em que uma única exposição é dividida entre as galerias enfileiradas do primeiro e segundo pavimentos, e também entre o terceiro pavimento, que apresenta um grande espaço com planta livre e diversas possibilidades de soluções, além de um pé-direito de 10 metros.
Relação forma/discurso A estrutura espacial de um museu pode condicionar o discurso interior e também as mostras ou acervo ali destinados. Devido à compartimentação do edifício, há momentos em que se dá uma solução labiríntica.
Materialidade do fundo O objeto em estudo é o protagonista da situação na rua, pois além de ocupar a esquina e ser a edificação mais alta, também é a mais conservada. Também chama a atenção seu hall de acesso, seu pé-direito de 5 metros. Em suas galerias e salas, torna-se asséptico e neutro.Para isso, se vale de variados recursos: paredes, tetos e pisos são revestidos ou pintados em cores específicas. As salas têm diferentes pés-direitos. A iluminação natural é controlada, abrindo-se ou fechando-se as janelas, cobrindo-as com cortinas ou painéis de compensado emassado e pintado como se fosse uma parede.
Suportes dos objetos A arte contemporânea é uma das mais contestadoras. Ela contesta o que seja arte, contesta o espaço, a percepção, etc. Por isso, um espaço ideal, nato e próprio para esse tipo de arte é quase impossível. Certas peças são fixadas nas paredes, ou precisam de apoios e bases próprios (simples ou projetos complexos), outras podem se apoiar diretamente no piso ou ao ar livre.
Espaço, iluminação e objeto Os sistemas de iluminação naturais ou artificiais possuem tanto o papel de realçar os objetos como o de delimitar e qualificar o espaço arquitetônico. No CAHO, isso fica evidente pois lá estão mesclados elementos vários de iluminação: clarabóias, pisos translúcidos, amplas janelas, iluminação com lâmpadas frias, quentes, com uma distribuição difusa direta/ indireta, dispostas em sancas, pendentes, trilhos e painéis.
©2017 ARQUIMuseus : Grupo de Estudos de Arquitetura