Análise do Entorno

Sistema Viário
Principais fluxos e barreiras: Veículos A via com maior fluxo de veículos no local é a Av.Rio Branco, que se integra a Av. Almirante Barroso e esta a av. Graça Aranha, vias de maior movimento. Há algumas vias coletoras que unem se às principais criando trânsito intenso principalmente nos horários de pico, com isto, há grande poluição do ar e sonora próximas ao museu.
A disponibilidade de acesso por essas vias é bastante favorável, de carro ou ônibus ou Metrô e até mesmo a pé.
Principais fluxos e barreiras: Pedestres O número de pedestre é grande, sendo a escala urbana na região é favorável ao pedestre, e o uso do solo bastante diversificado, ocasionando uma diminuiçaõ da distância entre as várias instituições de grande importância na área (Teatro Municipal, Câmara Legislativa, Biblioteca Nacional, Ministério da Fazenda, Tribunal Regional do Trabalho, Prédio do MEC, etc.) e gerando uma intensa atividade nesta área.
Acesso para pedestres/ transportes Há um grande número de linhas de ônibus que circulam nas proximidades do Museu e alguns pontos de ônibus que circulam no local.
Não há opção de estacionamento próximo ao Museu a não ser aqueles concedidos pela prefeitura, como o vaga certa e o sistema rotativo em algumas ruas ao redor do museu.
É bem servido de estação de metrô, pois o pedestre tem a opção da Estação Cinelândia e a da Estação Carioca.
O acesso a pé também é agradável, pois nas proximidades também existem algumas ruas próprias ao uso do pedestre.
Usos do solo

O uso do solo predominante é comércio/Serviço/financeiro, há estabelecimentos comerciais e de serviços em toda a área.
O grande número de atividades culturais como o Teatro Municipal, a Biblioteca Nacional, o recentemente inaugurado Centro Cultural da Justiça, e a própria praça da Cinelândia com toda a sua história e antigos cinemas e bares, revelam uma situação propícia de contexto cultural , sendo completada pela presença do MNBA.
A presença de grandes prédios do poder público, como os Ministérios da Fazenda e da Cultura, o TRT e a Câmara Legislativa acrescenta importância e valoriza ainda mais a área.

©2017 ARQUIMuseus : Grupo de Estudos de Arquitetura