Agenda, Notícias, Seminários

Lo que ellas vieron – Fotolibros históricos realizados por mujeres, 1843-1999

23 febrero – 7 junio, 2024 / Edificio Nouvel, Biblioteca y Centro de Documentación, Espacio D

fonte: https://www.museoreinasofia.es/exposiciones/ellas-vieron-fotolibros-historicos-mujeres

A iniciativa O que eles viram: álbuns de fotos históricos de mulheres, 1843–1999. Fotolivros Históricos Feitos por Mulheres, 1843-1999], que consiste em uma exposição itinerante, uma publicação homônima e uma série de programas públicos, busca despertar o interesse pelos fotolivros feitos por mulheres entre 1843 e 1999, e assim preencher as lacunas existentes na a historiografia do meio, que tem dedicado menos atenção à documentação e divulgação dessas obras. Com a colaboração da 10×10 Photobooks, uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo dar a conhecer os fotolivros em todo o mundo, promovendo a sua apreciação e compreensão, What They Saw chega à Biblioteca e Centro de Documentação do Museu como um projeto expositivo que propõe novas leituras e diálogos. com recursos da instituição.

A definição usual de álbum fotográfico é um volume encadernado de ilustrações fotográficas publicadas pelo próprio fotógrafo ou por uma editora independente ou comercial. De uma perspectiva crítica e inclusiva, esta definição precisa de ser alargada para incluir aqueles que não se autodenominam fotógrafos ou artistas, mas que criam publicações de fotografias tiradas por si ou por outros: álbuns individuais, brochuras de exposições, álbuns de recortes, modelos, fanzines e artistas. ‘livros.

O que viram reúne uma seleção de 60 fotolivros dos mais de 250 volumes coletados na publicação do projeto, editada pela 10×10 Photobooks. A maior parte deles provém do acervo da Biblioteca e Centro de Documentação e são apresentados cronologicamente. Entre eles encontram-se exemplos de diferentes épocas e geografias: desde os projectos de pioneiras como Anna Atkins, a primeira a imprimir e distribuir um álbum fotográfico, ou Isabel Agnes Cowper, que utilizou a fotografia para documentar peças de museu que mais tarde foram reproduzidas em inúmeras publicações. , aos fotolivros independentes e autopublicados da década de 1990, como Colored People: A Collaborative Book Project. Um projeto de livro colaborativo, 1991], de Adrian Piper, ou Twinspotting (1999), de Ketaki Sheth. Esta exposição procura incluir autores que foram marginalizados na história do álbum fotográfico, bem como aquilo que olharam e que muitas vezes também foi apagado ou silenciado: mulheres, comunidades queer, pessoas racializadas e artistas que não são dos Estados Unidos. Estados ou países europeus.

Embora tenha apenas cerca de vinte e cinco anos, a história do álbum fotográfico foi escrita e centrou-se principalmente na autoria masculina. Muito poucos livros de fotógrafas aparecem em antologias do meio e, quando o fazem, geralmente são os mesmos exemplos bem conhecidos. Neste sentido, esta exposição sobre o papel das mulheres na produção, divulgação e autoria de fotolivros é um passo necessário para reescrever uma genealogia mais equitativa e inclusiva.