Agenda, Notícias, Seminários

1ª Conferência Internacional da Museologia Social Rio de Janeito 20 a 23 março 2024

fonte: https://museologia-portugal.net/noticias/1a-conferencia-internacional-museologia-social-rio-janeito-20-23-marco-2024

Vem ai a I Conferência Internacional de Museologia Social

20 de março – 23 de 2024. que terá lugar no Museu da República do Rio de Janeiro

Cuidando da vida em diálogo com as tradições dos povos indígenas e afrodescendentes

No programa está incluida no dia 22 entre 09:00 – 12:00 a 1ª Assembleia Geral do novo Comité Internacional da Museologia Social do ICOM: Eleições, Regulamento e Plano de atividades.

20 de março – 23 de 2024.

Local: Museu da República

Rua do Catete 153 – Catete

22220-000 – Rio de Janeiro / RJ

Programa
20 de março

13:00 às 14:00 – Bem-vindo e inscrições

14.30 às 15.30 – Cerimónia de Abertura (entidades de boas-vindas e anunciantes)

Museu da República – Mestre de Cerimônia, Ilê Omulu e Oxum

Abassá Lumijacarê Junçara, Casa do Amor e do Perdão, Quilombola Museology Network, Rede Indígena de Memória e Museologia Social, Rio de Janeiro Social Museology Network (Remus-RJ), Comitê Internacional de Museologia Social (Somus-IC), Conselho Internacional de Museus (Icom),

Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Ministério da Cultura (MinC)

16.00 às 18.00 – Abertura Gira

Theme: The shared management of Nosso Sagrado in motion

Mãe Meninazinha de Oxum – Ilê Omulu e OxumPai Roberto Braga (Tata Luazemi) – Abassá Lumyjacarê Junçara, Pai Mauro de Oxossi – Ilê Omon Oya Legy, Pai Thiago de Ogum – Templo do Vale do Sol e da Lua, Mãe Flavia – Casa do Amor e do Perdão, Pai Adailton de Ogum – Ilê Axé Omiojuaro, Tata Songeli – Associação Espírita Senhor do Bonfim Oxalá Kupapa Unsaba/Bate Folha, Ogã Marco Aurélio – Ilê Axé Iyá Omí Layó (House of Mãe Palmira), Mãe Marcinha de Oxum – Axé Iyá Nasso Oká Ilê Oxum,

Mediation: Mario Chagas e Maria Helena Versiani

21 de março

8.00 às 20.00 – Gira dos movimentos culturais

Inauguração do Painel NZAZI (NZAZI KYAMBOTE) no Museu do Jardim Histórico da República. Visitas especiais à Reserva Técnica e ao processo de montagem da exposição Nosso Sagrado. Todo o dia será dedicado ao combate à discriminação racial e à celebração das Tradições das Raízes Africanas e das Nações do Candomblé.

22 de março

9.00 às 12.00 – Gira da 1ª Assembleia Geral do Comité Internacional da Museologia Social do ICOM (SOMUS-IC).

Aprovação da regulamentação geral; Eleição da 1ª Diretoria; Aprovação do 1º plano de atividades 2024-25.

14.00 às 16.00 – Gira de conversa antirracista e descolonial

Plenário – Inconferência, vários convidados e debates

16.30 às 18.00 – Gira vencedora da demanda

Plenário – Inconferência, vários convidados e debates

23 de março

09.00 às 12.00 – Gira para a construção do documento final da 1.a Conferência do Comité Internacional de Museologia Social (SOMUS-IC)

Plenário com grupos de trabalho.

15.00 às 17.00 horas – Gira para apresentação e aprovação do documento final da 1a Conferência do Comité Internacional de Museologia Social (SOMUS-IC)

Plenário.

17.00 às 18.00 – Gira de projeção para o futuro – Desencerramento e descolonização não-conferência – “O futuro é ancestral”.

19:00 às 21:00 – Festa de celebração da fraternidade.

Gira – A palavra gira nas religiões afro-brasileiras significa um encontro ou agrupamento de pessoas, entidades e divindades. Uma gira pode para comemorar, trabalhar ou treinar. Aqui na nossa 1a Conferência Internacional, a palavra deve ser entendida como uma assembleia de trabalho que respeita o tempo ancestral, que não separa a celebração do trabalho, nem o trabalho da vida e da dança. Resumindo: o Gira promove o encontro e movimento. As palavras Mãe (Mãe) e Pai (Pai) estão associadas às sacerdotisas e sacerdotes das religiões afro-brasileiras como indicação de respeito e veneração. A palavra Tata (de origem Bantu) também significa “pai” ou “velho”, “ancestral”.