Agenda, Notícias, Seminários

Direitos Humanos amplia prazo para seleção de arquitetos para projeto sobre memória da escravidão

Processo seletivo acontece em parceria com PNUD; Interessados em prestar consultoria devem enviar currículos até 25 de junho

fonte: https://www.gov.br/mdh/pt-br/assuntos/noticias/2024/junho/direitos-humanos-amplia-prazo-para-selecao-de-arquitetos-para-projeto-sobre-memoria-da-escravidao

Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC) prorroga, a partir desta segunda-feira (17), prazo para seleção e contratação de consultoria de pessoa física para definição da metodologia e realização de estudos para instalação de placas de sinalização dos lugares de memória dos africanos escravizados no Brasil.

Em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o Edital 3/2024 é direcionado a profissionais da arquitetura e destinado às regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste.

Interessados em participar devem enviar currículo até o dia 25 de junho para cgmet@mdh.gov.br, contendo currículo de, no máximo, quatro páginas e ser encaminhado em PDF ou Word e em língua portuguesa. No e-mail, o candidato deve informar para qual edital está se candidatando da seguinte forma: Projeto BRA/16/020 Edital nº 03/2024.

Lugares de memória

A iniciativa enquadra-se em políticas públicas de memória, educação e turismo sobre a escravidão nas diversas regiões do Brasil. O projeto, lançado em novembro passado, é fruto de uma parceria interministerial que busca dar visibilidade aos principais locais memória do tráfico de escravizados e à história dos africanos forçados a virem ao Brasil, com destaque para as ações de memória, verdade, justiça e reparação promovidas pelo MDHC.

Acesse aqui a íntegra do edital 03/2024

Sobre o projeto

O projeto “Sinalização e Reconhecimento de Lugares de Memória dos Africanos Escravizados no Brasil” é dividido em duas etapas. A primeira visa à elaboração e fixação de placas alusivas ao reconhecimento pelo Programa Rotas do Escravizado da Unesco de cem lugares de memória dos africanos escravizados no Brasil, situados em 16 diferentes unidades da Federação.

O projeto é desenvolvido pelo MDHC em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e os ministérios da Igualdade Racial (MIR), da Cultura (MinC) e da Educação (MEC).

Atendimento exclusivo à imprensa:

imprensa@mdh.gov.br

Assessoria de Comunicação Social do MDHC

(61) 2027-3538

(61) 9558-9277 – WhatsApp exclusivo para relacionamento com a imprensaCategoria

Comunicações e Transparência Pública