Grupo de Estudos de Arquitetura de Museus - ARQUIMUSEUS

Grupo de Estudos de Arquitetura de Museus - ARQUIMUSEUS

attilio correa lima

Capital de Goiás recebe mostra de desenhos de Attilio Corrêa Lima, o urbanista criador.

 atillio-goianiaO arquiteto e urbanista Atílio Corrêa Lima será homenageado com a exposição Goiânia na concepção de seu arquiteto e inventor, quando será exibido parte do acervo da família, destacando os documentos sobre o projeto arquitetônico e urbanístico da capital. As obras expõem a visão artística e arquitetônica da capital no período de suas origens, marcada pelo estilo Art Déco e pelo conceito de cidade planejada, pioneiro no Brasil naquela época. Os 44 trabalhos que estarão disponíveis possibilitarão aos visitantes conhecer o outro lado da construção da capital. Os desenhos e esboços do urbanista estarão expostos entre 15 a 23 de março das 8 às 18h na Câmara Municipal.

Visão da nova capital

Nascido em 1901, o carioca Attilio Correa Lima graduou-se em Arquitetura na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro onde foi professor a convite do urbanista Lucio Costa em 1931. Quando estudante, ajudou a desenvolver o Plano Diretor da cidade e em 1930, formouse pelo Institut d' Urbanisme, da Universidade de Paris, onde concluiu sua pós-graduação em Urbanismo. De volta ao Rio, assumiu a cadeira de Urbanismo da Escola Nacional de Belas Artes e, em 1933, foi convidado por Pedro Ludovico Teixeira, na época Interventor Federal de Goiás, a realizar o Plano Urbanístico da nova capital do Estado. Os desenhos de Attilio trouxeram à Goiás a modernidade de uma nova capital em tempos de grandes mudanças que marcaram o país após a Revolução de 30, período em que Getúlio Vargas assumiu o poder. Foi responsável pela criação da praça cívica de onde foi levantado o Palácio das Esmeraldas, sede administrativa do governo Estadual e das principais avenidas da capital. O urbanista trouxe o estilo Art Déco à cidade e a tornou uma das principais referências arquitetônicas do país no conceito de Cidade Planejada. Em 1935, seu trabalho foi continuado por Armando Godoy e pelos engenheiros Jerônimo e Abelardo Coimbra Bueno, que continuaram suas atividades com base nos desenhos originais.

(Transcrito de IAB/TOCANTINS, terça-feira, março de 2012)